14 novembro 2017 1:34 pm

Aprovadas no Senado, mudanças no Fies aguardam sanção presidencial

Neto Almeida
Redação Paiquerê

Após meses de discussão, o projeto do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2018 foi levado a votação do Senado e foi aprovado por 49 votos a 18. A partir de agora, o programa oferecerá três tipos de financiamento. O primeiro ofertará 100 mil vagas com zero de juros, sendo financiados pela União, para alunos que tenham renda per capita familiar de até três salários mínimos.

Já os outros dois tipos serão financiamentos garantidos por fundos regionais (responsável por financiar 150 mil vagas) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que irá financiar 60 mil contratos. O deputado federal londrinense, Alex Canziani (PTB), relator da Medida Provisória (MP) que mudou o Fies, explicou o processo desta mudança em entrevista à Paiquerê.

Antes, os alunos tinham até 18 meses para começar a pagar o financiamento. Agora, com as novas regras, assim que se formar, o aluno deve começar a pagar as parcelas do financiamento. Caso for da vontade do estudante, as parcelas poderão ser descontadas diretamente da folha de pagamento. Nesse caso, o valor pode corresponder a, no máximo, 20% de sua renda mensal.

Alunos que estão com parcelas vencidas até 30 de abril de 2017, terão a chance de negociar o pagamento de 20% em cinco parcelas, depois disso terá a possibilidade de dividir o restante do valor em até 175 parcelas. Além de mudança para os alunos, as faculdades também terão que aderir ao fundo mantenedor do Fies. Ou seja, caso haja casos de evasão ou inadimplência, a instituição de ensino terão que arcar com 13% e 25% do valor dos cursos.

Comentários Facebook

Comentários