15 outubro 2017 4:47 pm

“Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”, diz Boca Aberta

Redação Paiquerê

Boca Aberta e chorou e se ajoelhou durante sua defesa. Foto: Paiquerê
Boca Aberta e chorou e se ajoelhou durante sua defesa. Foto: Paiquerê

Durante a sessão sobre o futuro do mandato de vereador de Emerson Petriv (PR), o Boca Aberta, a defesa teve duas horas para falar e apresentar seus argumentos do porquê Petriv não deveria perder o mandato. Por opção do parlamentar, o tempo foi dividido entre ele e seu advogado, Eduardo Duarte Ferreira. Primeiro a falar, Ferreira atacou alguns vereadores, em especial o relator da Comissão Processante (CP), Rony Alves (PTB). Ele afirmou que o patrimônio do parlamentar aumentos 196% desde 2008, quando foi eleito.

Segundo ele, o relatório de Alves é “fraco” e “sem fundamento”. “Pouco importa se houve prova, improbidade ou estelionato. O que importa é colocar sobre o julgo o vereador mais votado do Paraná. É assim que se extirpa quem incomoda. Seja pelo voto ou pela sede de Justiça”, disse. “Com a mesma medida que vão julgar, serão julgados”, finalizou o advogado, que trabalhou na defesa de Antônio Belinati e Barbosa Neto em suas respectivas cassações.

Depois foi a vez de Boca Aberta fazer uso do microfone. Ele começou mostrando vídeos que envolvem a acusação, como a filmagem do suposto pedido de votos em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Londrina nas eleições de 2016, que resultou na multa eleitoral, e as imagens do suposto pedido de dinheiro na rede social Facebook para pagar a punição da Justiça. “Eu não enganei ninguém. Tudo o que eu falo eu provo”, garantiu.

Por último, Petriv apresentou vídeos que o mostravam entregando o R$ 1,4 mil arrecado na “vaquinha” para um projeto social no Vista Bela, na zona norte da cidade, e para uma associação que cuida de animais abandonados. “Eu não cometi erro nenhum. Quem não tiver pecado, que atire a primeira pedra?”, questionou emocionado. De joelhos, Boca Aberta pediu para que os vereadores não votassem pela cassação e acusou Rony Alves de perseguição. Petriv também mostrou um último vídeo, com eleitores o apoiando e declarando que doaram dinheiro para a arrecadação por vontade própria.

 

Comentários Facebook

Comentários