15 maio 2018 4:12 pm

Briga judicial vai atrasar revitalização das marginais e passarela na PR-445

Neto Almeida
Redação Paiquerê

Um questionamento da segunda colocada na licitação, que visa contratar a empresa que vai revitalizar os 13km de marginais e ruas de acesso a PR-445 em Londrina e Cambé, vai atrasar as obras. A vencedora foi uma empresa de Cascavel, entretanto, a segunda colocada, que é de Curitiba, entrou com um mandado de segurança.

O superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Sérgio Servatici, disse que o DER não aceitou as alegações feitas no âmbito administrativo, mas a concorrente entrou com uma ação judicial, que travou o processo de contratação.

Depois de assinada a ordem de serviço, o prazo para a execução dos trabalhos será de 90 dias. Os trabalhos estão orçados em quase R$ 4 milhões. Outro questionamento feio ao superintendente do DER, é quanto as construções de três passarelas, sendo duas em Londrina e uma em Cambé. Segundo ele, a passarela prevista para o jardim Acapulco também sofrerá um atraso, devido à postes da Copel instalados no local.

As construções das passarelas tem seus términos das obras previstos para 8 de julho.

Comentários Facebook

Comentários