14 novembro 2017 2:24 pm

Cai movimentação de passageiros no aeroporto de Londrina em 2017

Edson Ferreira
Perspectivas

Aeroporto de Londrina_Google ImagesA movimentação de passageiros e o número de vôos no aeroporto Governador José Richa, de Londrina, tiveram uma pequena queda em comparação com o ano passado. Segundo dados da Infraero, no mês de setembro, o aeroporto de Londrina registrou 2.083 pousos e decolagens, somando 16.900 no ano, movimentando 651 mil passageiros em 2017. Em setembro do ano passado, foram 2.241 pousos e decolagens, somando, até então, 18.545 no ano. Até setembro de 2016 a movimentação de passageiros em embarques e desembarques era de 683 mil pessoas, segundo a empresa pública.

Procurado pela reportagem, o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, negou que a alíquota de 18% de ICMS sobre o combustível de aviação no Paraná tenha causado a retração de voos. Ele contraria a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), que aponta como causa para a queda no movimento em aeroportos as alíquotas do imposto, que seriam muito altas, encarecendo passagens e demais custos de embarque. No Paraná, segundo Mauro Ricardo, a alíquota de ICMS sobre o querosene de aviões de 18% segue a média do País.

Para ele, a redução no número de voos é causada por fatores econômicos. De acordo com o secretário, o projeto em discussão no Senado (Projeto de Resolução do Senado 55/2015), que fixa em 12% a alíquota para o ICMS no Brasil é um “Robin Hood às avessas”.

Mauro Ricardo Costa afirmou que a eventual aprovação do projeto no Senado, fixando em 12% a alíquota do ICMS, causaria perda de arrecadação de R$ 30 milhões apenas no Paraná. Segundo ele, o projeto do Senado é inconstitucional. Ele disse que não há conflito entre os estados sobre a demanda do ICMS para aviação e alega que somente a reativação da economia poderá favorecer a movimentação nos aeroportos.

Procuramos também a Abear, mas não houve retorno ao pedido de entrevista.

Comentários Facebook

Comentários