13 junho 2018 11:33 am

Com alerta ligado, treinador aponta Londrina passivo e vestiário “pesado”

Redação Paiquerê

Londrina Foto Gustavo Oliveira Londrina Esporte Clube
LEC estacionou nos 12 pontos. Foto: Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube

Se o sinal era amarelo, bastou a segunda derrota consecutiva no Estádio do Café para a luz ficar vermelha no Londrina. O 3 a 1 para o Goiás na terça-feira (12) evidenciou ainda mais o mal momento vivido pelo Tubarão no Campeonato Brasileiro da Série B e deixou o time com 12 pontos, a dois da zona de rebaixamento. A 11ª rodada termina apenas no fim de semana. Foi o quinto revés do alviceleste na segunda divisão. O aproveitamento é de 36%, com uma campanha irregular e sem embalo.

Segundo o técnico Marquinhos Santos, faltou força no meio-campo para repetir a atuação contra o Coritiba e Figueirense. Nestas partidas, assim como com os goianos, o comandante escalou três volantes. “Uma derrota que incomoda. Não jogamos e sim assistimos o Goiás jogar. Perdemos o meio-campo, que era nosso ponto forte. A arbitragem foi determinante para o tipo de jogo que se fez durante os 90 minutos. O árbitro foi interferindo de uma maneira a deixar o time muito nervoso e acelerado. Mas faltou da nossa parte colocar a bola no chão, procurar jogar mais, achar espaços, encontrar situações de ganho de meio-campo”, apontou.

Em entrevista coletiva, o treinador também falou sobre o clima no vestiário do Tubarão e pregou uma análise conjunta para buscar sair desta sequência ruim. “Depois de duas derrotas em casa pesa o clima de vestiário. Precisa ter uma tranquilidade para tentar pontuar os erros que cometemos, com cada um fazendo sua análise. Claro que taticamente precisamos analisar, mas não podemos a cada jogo ficar mudando esquema e três, quatro jogadores”, afirmou. O Londrina só volta a campo no dia 23 de junho, diante do São Bento, fora de casa.

Comentários Facebook

Comentários