12 setembro 2018 4:22 pm

DER garante que contrato investigado no Paraná foi encerrado em 2015

Redação Paiquerê

O Departamento Estadual de Estradas de Rodagem no Paraná (DER) divulgou nota sobre a investigação que levou o ex-governador Beto Richa (PSDB) à prisão. Segundo o texto enviado para a imprensa, o DER informou que está colaborando com as operações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Lava Jato. A direção do órgão foi substituída em abril, com a substituição de Nelson Leal por Paulo Tadeu Dziedricki, que diz não tolerar práticas de corrupção.

Leal foi preso na operação Integração, no âmbito da Lava Jato, por corrupção na concessão de rodovias às empresas de pedágios no Paraná. Na nota, o DER-PR ressalta ainda que o programa Patrulha do Campo, investigado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), foi iniciado em março de 2013 e encerrado em julho de 2015. Já o contrato com a concessionária Rota das Fronteiras para a concessão do corredor da PR-323 foi rescindido em maio de 2017, sem qualquer ônus para o Estado, afirmou o DER.

PSDB
Geraldo Alckmim, candidato do PSDB à presidência, falou na terça-feira (11) que “quem deve tem que pagar”, se referindo ao correligionário, Beto Richa. Ele concedeu entrevista ao portal UOL, Folha e SBT. “Todo apoio às investigações. E o que a sociedade deseja? A sociedade deseja que haja investigação e se esclareça. Quem deve paga, é punido, quem não deve, é absolvido”.

Comentários Facebook

Comentários