11 julho 2018 2:16 pm

Justiça determina que ex-guarda acusado de matar três pessoas vá a júri popular

Redação Paiquerê 

Ricardo Leandro Felippe. Foto: Divulgação
Ricardo Leandro Felippe. Foto: Divulgação

A juíza da 6ª Vara Criminal, Zilda Romero, determinou que o ex-agente da Guarda Municipal, Ricardo Leandro Felippe, vá a júri popular pelos assassinatos de três pessoas, que aconteceram em abril de 2017. A defesa dele pode recorrer da medida ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

O pedido de julgamento pelo tribunal do júri foi feito pelo Ministério Público (MP). O ex-guarda, que foi demitido em dezembro do ano passado, é acusado pelos crimes de: um feminicídio consumado e um feminicídio tentado, dois homicídios qualificados consumados, um homicídio qualificado tentado, quatro roubos consumados, um roubo tentado, lesão corporal, ameaça e furto. Ele está preso na unidade um da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL I).

O caso
Ricardo Leandro Felippe matou três pessoas e feriu outras três no dia 3 de abril do ano passado, em Londrina. O guarda municipal só foi preso um dia depois, 4 abril, pela Polícia Civil em Maracaí (SP). Ele fugiu para a cidade paulista após assassinar Ana Regina do Nascimento Ferreira, 34 anos, sócia de Josiane, sua primeira ex-namorada, e o pai e filho de Rachel Espinosa, que também manteve relacionamento com ele.

O filho de Rachel, Vitor Reis, de 17 anos, morreu na casa dos avós, local dos tiros. Já o pai dela, Valdir Siena, de 58 anos, faleceu no hospital, sete dias depois da tragédia. O GM ainda atirou em outras três pessoas da família da ex-mulher, incluindo a mãe e o avô. Eles resistiram aos ferimentos e sobreviveram. Depois de cometer os crimes, roubou um carro para utilizar na fuga.

Comentários Facebook

Comentários