12 janeiro 2018 9:26 am

Movimento “Abaixo IPTU” vai procurar MP para minimizar impacto do aumento

Neto Almeida
Redação Paiquerê

Reuniao abaixa iptu Foto Paiquere (1)
Cerca de 200 pessoas estiveram presentes. Fotos: Paiquerê

Na noite desta quinta-feira (11), uma reunião no auditório de um hotel de Londrina discutiu a legalidade do aumento do Imposto predial e Territorial Urbano (IPTU) de Londrina. O evento reuniu aproximadamente 200 pessoas e teve, além da participação da comunicada, advogados e juristas, que explicaram como é feita a cobrança e as consequências para quem opta por não pagar o imposto.

Ana Luiza Dias, moradora da Gleba Palhano, foi à reunião mesmo sem ter recebido seu boleto do IPTU.

 

Marco Antônio Bacarin, presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis de Londrina (Sincil), também esteve presente no encontro e explicou que a alíquota é o grande problema dos aumentos desproporcionais.

Bacarin não acredita que o aumento do IPTU vai afastar indústrias de Londrina ou inviabilizar negócios imobiliários.

O vereador Felipe Prochet, único presente do Legislativo na reunião, disse que no encontro com o prefeito Marcelo Belinati (PP), ele declarou que não há o que fazer.

André Trindade, idealizado do movimento “Abaixo IPTU”, que promoveu o evento, projetou a manifestação deste sábado (13), às 11h, no Calçadão. Ele também afirmou que uma sério de supostas irregularidades ou erros que envolvem o aumento do imposto serão levadas para o Ministério Público.

Comentários Facebook

Comentários