11 julho 2018 10:07 am

Ouvidoria recebeu mais de dois mil processos

Redação Paiquerê

Um crescimento de 298 processos neste primeiro semestre, em relação ao mesmo período de 2017, marcou os seis meses de 2018 na Ouvidoria-Geral do Município (OGM) da Prefeitura de Londrina. Foram 2.147 processos registrados este ano para 1.849 do ano anterior. As manifestações da população junto ao poder público seguem a questão de reclamação/crítica, denúncias, sugestões e elogios à atuação do órgão, além de pedido com base na Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527). São manifestações em segunda instância, ou seja, quando houve protocolo nas secretarias fins e não houve retorno dos serviços no tempo previsto, realizados de forma inadequada.

Dos 2.147 processos protocolados na OGM, 960 são relacionados a reclamações/críticas, dos mais diversos motivos; 679 denúncias; 380 pedidos com base na Lei de Acesso à Informação; 73 sugestões ao órgão e 46 elogios. Ainda ocorreram nove recursos a pedido de acesso à informação. “A Secretaria de Fazenda teve um volume maior de reclamações ou pedido de informações relacionados ao IPTU, sendo que de janeiro a março houve grande volume de reclamações. Em geral, são de serviços solicitados e não atendidos, ou mesmo demora em tramitação de processos”, explicou ouvidor-geral, Alexandre Sanches Vicente.

Já as denúncias também são diversas, muitas delas relacionadas a serviços não prestados, estabelecimentos comerciais que estão em desacordo com a legislação vigente, além de denúncias de falta de manutenção, acúmulo de lixo, terrenos baldios em situação de abandono, acumuladores de animais, entre outros. “Todos os casos de denúncias são levados a sério. Nós avaliamos primeiramente se o caso tem fundamento e encaminhamos para os órgãos responsáveis para que façam a apuração e verifiquem se há realmente o descumprimento das legislações em vigor”, ressaltou.

Com N.com

Comentários Facebook

Comentários