17 dezembro 2016 5:05 pm

PGE defende cassação de prefeito eleito por improbidade

Redação Paiquerê/TCE-PR

Antonio El Achkar_Jaguariaiva Agora
Foto: Reprodução/Internet

A Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) defendeu a cassação do registro eleitoral do prefeito eleito da cidade de Piraí do Sul (PR) Antônio El Achkar. Durante a sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na última sexta-feira (16), o subprocurador-geral da República Francisco de Assis Vieira Sanseverino, defendeu que o candidato praticou ato de improbidade administrativa, o que implica o tornaria inelegível nas últimas eleições, realizadas no dia 02 de outubro.

El Achkar foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) por improbidade administrativa, acarretando em enriquecimento ilícito e dano ao erário. O político foi condenado pelo recebimento e pagamento de diárias para o filho, quando prefeito de Piraí do Sul, sem prestação de contas. Os pagamentos incluem uma viagem do filho à Tel Aviv, em Israel. O relator do caso, ministro Herman Benjamin, seguiu entendimento da PGE para negar o registro eleitoral do candidato. O julgamento foi adiado por pedido de vista do ministro Napoleão Nunes Maia Filho.

Eleito com 7.002 votos, apenas 76 de diferença para o candidato Valentim Zanello (PSD), Alchkar aparece com a candidatura indeferida no site do TSE, dando a vitória das eleições para o candidato do PSD.

 

Comentários Facebook

Comentários