16 maio 2018 12:42 pm

Recomendação administrativa motivou saída de Sgarioni do setor público

Neto Almeida
Redação Paiquerê

Moacir Sgarioni deixou a administração Marcelo Belinati (PP) depois de 15 meses de setor público. Além da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), o gestor tinha como próximo desafio atrair empresas e industrias para o município, na função de presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel). Além da dificuldade e da burocracia, Sgarioni disse que ficou desmotivado após a recomendação do Ministério Público (MP), que determinou sua exoneração por não possuir curso superior.

Na CMTU, Sgarioni destacou que conseguiu uma economia de R$ 24 milhões.

O ex-presidente da Codel não aceitou convite do prefeito Marcelo Belinati para continuar trabalhando na administração como secretário de Governo.

Ainda durante o período de transição entre CMTU e Codel, Sagarioni foi sondado pelo Governo do Estado para ocupar um cargo. Além do cargo de presidente da Codel, a superintendência da Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf) também está vaga. Belinati prometeu para essa semana uma reforma administrativa parcial. Outros cargos, do primeiro e do segundo escalão podem ser alterados.

Comentários Facebook

Comentários