12 setembro 2018 8:38 am

Veto de ideologia de gênero nas escolas municipais opõe vereadores

Neto Almeida
Redação Paiquerê

ideologia de genero - placar votação
Apenas Valdir dos Metalúrgicos (SD) e Amauri Cardoso (PSDB) votaram contra. Guilherme Belinati (PP) e Vilson Bittencourt (PSB) se abstiveram. Foto: CML

Foi aprovado em primeira discussão, na sessão ordinária da Câmara Municipal desta terça-feira (11), o projeto de emenda à Lei Orgânica Municipal assinado por sete parlamentares, que inclui o artigo 165-A e determina que ficam “vedadas a adoção, divulgação, realização ou organização de políticas de ensino, currículo escolar, disciplina obrigatória, complementar ou facultativa, ou ainda atividades culturais que tendam a aplicar a ideologia de gênero e/ou o conceito de gênero estipulado pelos Princípios de Yogyakarta”.

O objetivo, segundo justificativa do vereador Filipe Barros (PSL), um dos autores e principal articulador da matéria, é que não haja “doutrinação sobre assuntos que são escolhas pessoais e individuais”. Também assinam o projeto os vereadores Junior Santos Rosa (PSD), Ailton da Silva Nantes (PP), João Martins de Souza (PSL), José Roque Neto (PR), Vilson Bittencourt (PSB) e Felipe Prochet (PSD).

A discussão durou aproximadamente duas horas e o placar final apresentou 15 votos favoráveis, dois contrários e duas abstenções. A discussão será retomada na sessão de quinta-feira (13). Em entrevista coletiva, Barros classificou a aprovação do projeto como um avanço e defendeu que alguns professores são contra a ideologia de gênero.

Há exemplos de projetos similares que após aprovados em câmara municipais foram barrados em instâncias superiores. Filipe Barros disse que o projeto de Londrina tem características diferentes, já prevendo recursos daqueles que tem opinião contrária à matéria.

Amauri Cardoso (PSDB), contrário ao projeto, criticou a defesa da matéria e ponderou a possibilidade de apresentar uma emenda em segunda votação. Ele ainda disse se tratar de uma censura aos docentes.

Veja o vídeo no momento em que o projeto foi aprovado em primeira discussão:

Comentários Facebook

Comentários