17 novembro 2017 4:06 pm

Livro que conta a história dos jingles no Brasil será lançado em Londrina

Redação Paiquerê

fabio dias livro reprodução
Fábio Barbosa Dias é publicitário e professor universitário em Londrina. Foto: Reprodução

Você já se pegou cantando “Pipoca na panela, começa a arrebentar…” ou “O tempo passa, o tempo voa…”? Todas estas músicas são mensagens publicitárias com estrutura melódica simples com a intenção de prender a atenção do ouvinte com rimas, repetições, simplicidade e um arranjo próprio. Ou, podemos simplesmente chamar de jingles. Este é o tema do livro “Jingle é a alma do negócio” (Panda Books), que revela o processo de criação de 190 músicas eternizadas na história da publicidade brasileira. O lançamento será neste sábado (18), às 19h, na livraria Curitiba (Shopping Catuaí).

O autor, Fábio Barbosa Dias, é publicitário e professor universitário em Londrina. Para escrever o livro, ele passou 13 anos pesquisando e realizou uma série de 37 entrevistas. O livro também inclui um CD com 150 jingles históricos. Ao longo do texto, o autor ainda revela curiosidades como o significado da palavra jingle e a história do primeiro jingle do rádio brasileiro. Ele também explica o processo de criação, que envolve agências de propagandas, músicos e produtoras de áudio.

O livro traça um panorama sobre a história e as histórias das músicas de propaganda e de seus criadores, desde a Idade Média, passando pelo período colonial no Brasil, até chegar ao auge do gênero, entre os anos 1970 e 1990. Um extenso capítulo é dedicado a breves biografias de grandes jinglistas brasileiros, como Maugeri Neto, que criou a marcha “A taça do mundo é nossa” em homenagem à Seleção Brasileira de 1958, e  compositores populares como Luiz Carlos Sá e Zé Rodrix, responsáveis, respectivamente, por eternizar os slogans “Vem pra Caixa você também” e “Quem disse que não dá…?”. (Nem precisa dizer que é na Fininvest que dá, né?)

Comentários Facebook

Comentários