10 outubro 2018 4:03 pm

MP sustenta que o prefeito de Rolândia e secretários estão envolvidos em 35 crimes

Redação Paiquerê

Luiz Francisconi Neto. Foto: Divulgação

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) propôs nesta quarta-feira (10) denúncia criminal contra 19 pessoas por envolvimento em diversas ilegalidades na prefeitura de Rolândia. Estão entre os denunciados o prefeito da cidade, Luiz Francisconi Neto, seu chefe de gabinete, Victor Hugo da Silva Garcia; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Dario Canpiolo; o secretário de Educação, Cláudio Pinho; a secretaria de Saúde, Rosana Alves; o procurador-geral, Carlos Frederico Viana Reis; o subprocurador, Lucas Fernando da Silva; o secretário de Cultura, Fernando Pina; o secretário de infraestrutura, Vanderlei Massussi; além da servidora lotada na secretaria de Cultura e esposa do chefe de gabinete, Carolina Erdei Garcia.

O MP sustenta que os requeridos estão envolvidos na prática de 35 crimes, como organização criminosa, corrupções ativa e passiva, fraudes em licitações, falsidades ideológicas, lavagem de dinheiro e crimes de responsabilidade, entre outros. As ilegalidades foram apuradas na operação Patrocínio, deflagrada em setembro pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelo Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria). A pedido dos agentes ministeriais responsáveis pela investigação, o gestor municipal e os secretários foram afastados dos cargos preventivamente, conforme liminar da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná.

Foi identificado no município um esquema criminoso que envolvia o recebimento de propina para alterações injustificadas de contratos com empresas, superfaturamento de contratos, fraude em licitações, uso indevido de dinheiro público e outras ilegalidades.

Com MP-PR

Comentários Facebook

Comentários