4 janeiro 2019 4:00 pm

Alves é solto da PEL I após conseguir habeas corpus

Lino Ramos 
Bicho Pau

Rony Alves. Foto: Arquivo/Devanir Parra

O juiz em Segundo Grau no Tribunal de Justiça do Paraná, Kennedy Grega de Mattos, concedeu liminar em habeas corpus ao vereador afastado Rony Alves (PTB), que foi foi preso no dia 22 de dezembro. A audiência de custódia foi realizada na quinta-feira (3), quando a prisão preventiva havia sido mantida. Alves estava detido em cela especial da unidade um da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL I).

“Professor Rony” foi preso pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) porque no dia sete de dezembro do ano passado teria ameaçado o produtor rural Junior Zampar, principal testemunha da operação ZR3, por meio da qual o Ministério Público desmantelou um esquema de cobrança de propinas para mudanças de zoneamento na cidade de Londrina.

As ameaças teriam sido comprovadas pelas câmeras de segurança de uma agência bancária, onde o parlamentar teria abordado a testemunha. A tornozeleira eletrônica usada pelo vereador afastado também apontou a hora e o local exato relatado por Zampar. O político passou o Natal e o Ano Novo encarcerado.

O jornalista Neto Almeida esteve na sede do MP já que estava agendado um depoimento do vereador. Segundo o promotor do Gaeco, Leandro Antunes, a defesa entrou com um pedido dizendo que ele permanecia em silêncio e solicitou a dispensa da oitiva. Confira a entrevista com o promotor:

 

Comentários Facebook

Comentários